09 de junho de 2020

Oportunidade #2

O que é o programa?

O PFFPAL é um programa tem como objetivo o fortalecimento das instituições e a melhora do desenvolvimento social, econômico e sustentável da região. A ideia é incentivar os melhores estudantes universitários latino-americanos a se comprometerem com a melhora de suas sociedades.

O que o PFFPAL OFERECE?

O programa conta com conteúdos acadêmicos de 5 áreas, relacionadas aos principais desafios da função pública e à promoção da reflexão do papel do Estado na atualidade:

  • Políticas Públicas;
  • Ética Pública;
  • Criatividade e Inovação;
  • Liderança e
  • Habilidades pessoais;
  • Tendências Globais e Sustentabilidade.

Além disso, a Fundação Botín garante um componente prático, com o qual se pretende que os alunos apreciem a função pública a partir da óptica de servidores públicos de referência. Entre as atividades que xs participantes realizam, estão:

  • outdoor training;
  • parte do Caminho de Santiago;
  • sessões de trabalho em equipe;
  • projeto de inovação;
  • encontros e visitas a instituições de referência;
  • workshops de oratória e debate;
  • sessões de coaching
  • atividades esportivas
  •  workshops de criatividade
  • atividades culturais
  • voluntariado social.

Através destas atividades, xs alunxs poderão colocar em prática sua vocação de serviço, valore e competências emocionais e sociais.

O Projeto de Inovação é parte importante do projeto e que deverá lidar com alguma necessidade da comunidade dx participante, a partir dos conhecimentos adquiridos durante o programa. Assim, xs alunxs trabalharão em equipe para desenvolver um projeto que aborde propostas conretas e aplicáveis à realidade social de seu país ou região, contendo ideias inovadoras, testadas e formalizadas a partir de uma metodologia de Design Thinking. Para finalizar o programa, os grupos deverão apresentar um documento executivo e defender o projeto a uma banca.

Pré-requisitos para participar

O PFFPAL busca estudantes com vocação para o serviço público que:

  1. Possuam nacionalidade de algum país da América Latina
  2. Ser estudante de qualquer curso em alguma universidade latino-americana e que em 30 de setembro tenha concluído 50% de seus estudos universitários.
  3. Ter nascido entre 1 de janeiro de 1996 e 31 de dezembro de 2000.
  4. Ter índices acadêmicos excelentes e domínio do inglês. Para brasileiros, é necessário ter conhecimento em espanhol, uma vez que a inscrição e a maior parte do programa acontecerá no idioma.
  5. Contar com o aval da Universidade*
  6. Possuir alto desempenho acadêmico, experiência profissional participação em projetos sociais e associações, assim como interesse em contribuir com o desenvolvimento de seu país e região.

*Considerando que a maioria das Universidades da região não apresentam atividades presenciais atualmente, serão válidos avais de reitores, diretores e secretários de Relações Internacionais.

Os documentos necessários para a inscrição são:

  • Carta de aval da Universidade;**
  • Compromisso da Universidade de supervisionar e proporciona ao menos 250 horas de práticas ou “período de desenvolvimento profissional” após finalizado o programa;**
  • Fotocópia do passaporte;
  • Uma foto, tamanho passaporte em formato .GIF o .JPG.
  • Declaração Jurada do Candidato sobre a veracidade da informação acadêmica declarada, compromisso de realizar as práticas e participar ativamente na Rede de Servidores Públicos quando o programa finalizar.**
  • Link de um vídeo de YouTube, como OCULTO (nem público nem privado) de um minuto de duração (máximo), respondendo a pergunta: “Si pudieras cambiarlo todo, ¿qué tres cosas NO cambiarías? ¿Por qué?”
  • Se dispor de alguma publicação ou  artigo, incluir o link ou fazer o upload em PDF (não obrigatório);
  • Si dispor de um blog pessoal, inserir o URL;
  • Certificado comprovando o nível de inglês e de espanhol (no caso de brasileiros) – Documento não obrigatório, porém recomendado

Mais informações sobre os documentos na página de documentação do programa.

**Alguns documentos possuem modelos que deverão ser seguidos na inscrição do programa.

A XI Edição do PFFPAL

Para se inscrever no PFFPAL, xs interessadxs deverão preencher o formulário de inscrição indicado na página do programa com a documentação necessária até dia 30 de junho de 2020. Após esta data, o processo seletivo continuará até a publicação da lista dxs candidatxs selecionadxs.

A fundação selecionará aqueles que indicarem em sua trajetória proatividade, integridade, vocação de serviço público e que demonstrem desempenho acadêmico e compromisso social.

O processo de formação começará em 18 de outubro de 2020 em Santander (Espanha), seguido de um Outdoor Training no Vale de Nansa e de parte do Caminho de Santiago. Então, iniciarão os conteúdos acadêmicos em Madrid e na Univesidade de Salamanca. Por fim, a XI Edição se encerrará em 03 de dezembro de 2020 na Fundação Getúlio Vargas no Rio de Janeiro (Brasil).

Ao ingressar no programa, xs alunxs passam a fazer parte da Red de Servidores Públicos de América Latina, um espaço de encontro que participam mais de 350 jovens de diferentes áreas, que buscam articular esforços para contribuir com o  desenvolvimento da região, tendo como bandeiras a integridade, a proatividade e vocação de serviço. No Brasil, possuímos ainda a Rede Vocare de egressxs do programa.

Depoimentos de egressxs da UFG

Juliana Leal, Edição VII (2016)

O PFFPAL foi uma experiência transformadora. Ao longo dos quase dois meses que passei imersa no programa de formação da Fundación Botin, eu pude concretizar muitas das premissas que já eram sementes em mim à época da universidade: a vocação de serviço público, o desejo de trabalhar com impacto social em larga escala e o entusiasmo para me dedicar à construção de políticas públicas que usem as boas práticas internacionais como ponto de referência.

Durante o programa, pude desenvolver minhas habilidades de oratória, participando de um torneio de debates; minha habilidade de gestão de projetos, integrando o grupo multicultural responsável por trabalhar com um projeto de inovação e participação cidadã; minhas habilidades de proatividade, tendo ações de voluntariado e outdoor trainning e, sobretudo, pude aprimorar meu conhecimento sobre temas transversais às RIs como: políticas públicas baseadas em evidências, direito, cooperação internacional, design thinking, ética pública e gestão de projetos. Além disso, o programa proporcionou conversas com referências políticas, como os ex-ministros da educação e defesa da Espanha, além de aulas com referências públicas que coordenam organismos internacionais.

Ao fim do programa, eu me conectei com uma rede de alumni engajados em ampliar o debate sobre a atuação no setor público: a Rede Vocare. Essa rede, a qual tive o privilégio de presidir em 2019, promove o engajamento de jovens em projetos de impacto social com foco no setor público. Para mim, o maior legado que o PFFPAL me deixou não veio do intercâmbio em si, mas das relações cultivadas nesse networking de jovens que visam promover a transformação da esfera pública brasileira. Sigo convicta do meu lugar de atuação enquanto jovem profissional de Relações Internacionais: me conectar, qualificar o debate, politizar e ocupar os espaços públicos de poder.

Fernando Jorge, VIII Edição (2017)

O PFFPAL foi um divisor de águas na minha carreira. Foi por meio dele que eu finalmente descobri que tinha vocação para o serviço público, e que o meio de ter mais impacto na vida das pessoas era por meio do Estado. Hoje, trabalho como trainee de gestão pública do Vetor Brasil e o networking que construí durante esse programa foi fundamental para que eu tivesse acesso a essa oportunidade. Então, meu conselho é: apliquem-se! Vocês não vão se arrepender.

Wembley Castro, X Edição (2019]

Como estudante de Relações Internacionais no Brasil, sempre senti uma forte carência no que tange estudos sobre a América Latina. Não obstante, no Programa fui exposto a uma intensa formação acadêmico-profissional que potenciou não só minha vocação para o serviço público, mas também minha latinidade e sentimento de pertencimento regional. Muito além das atividades de reflexão ao ar livre, bate papos com importantes atores políticos (sobretudo, espanhóis) e acesso à instituições internacionais, o ponto chave do PFFPAL, pessoalmente, é o posterior ingresso à Rede Vocare – rede brasileira de egressos do programa.

A Fundação Marcelino Botín foi criada em 1964 por Marcelino Botín Sanz de Sautuola e sua esposa, Carmen Yllera, para promover o desenvolvimento social de Cantabria. Atualmente, cinquenta anos depois, mantendo seu principal foco em Cantabria, a Fundação atua em toda Espanha e América Latina, contribuindo com o desenvolvimento integral da sociedade.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: